Imprensa / Notícias Simplas
05/04/2018

Simplás entrega 7 mil kits com coletores de resíduos domésticos a estudantes e professores da rede municipal de Farroupilha (RS)

Ação integra o projeto Plástico do Bem, que já está próximo de concluir a fase de capacitação de alunos e alunas do ensino fundamental

A etapa de implementação do projeto Plástico do Bem - iniciativa desenvolvida pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) que alia educação e sustentabilidade para estimular a reciclagem entre crianças e adolescentes e, ao mesmo tempo, gerar renda extra para escolas públicas - está próxima da conclusão. Entre a última semana de março e a primeira de abril, 7 mil kits contendo coletores desmontáveis com três compartimentos para separação de resíduos domésticos e uma cartilha de reciclagem terão sido entregues para um contingente capacitado de mais de 6 mil alunos e 500 professores de 20 escolas municipais de ensino fundamental de Farroupilha (RS).

O município da Serra Gaúcha, na área de abrangência da representação do Simplás, foi selecionado como piloto para o lançamento do projeto, que posteriormente deve ser expandido para outras praças. Desde o início, foi assegurado apoio institucional da prefeitura municipal de Farroupilha, por meio da secretaria municipal de Educação.

Para viabilizar a fabricação dos coletores de resíduos, o sindicato conta com o patrocínio das empresas Anodilar, Bigfer, D’Zainer, Embalagens Panizzon, Ipos, JR Oliveira, OU, Pisani, Plasmosul, Plásticos Itália, Plastiweber, Tabone, Trughel e Utility. A capacitação e o fornecimento das cartilhas, em versão impressa e online, ficam a cargo do instituto Plastivida e do Instituto Brasileiro do PVC.

“Um projeto do porte do Plástico do Bem só se torna possível por meio de uma grande união de forças. E neste sentido, temos de saudar a visão de todos os parceiros que se engajaram num trabalho que não é só do Simplás e nem só de Farroupilha: é de todo o planeta. O plástico é uma solução democrática e acessível para todos os povos. O que precisamos é desenvolver nossa responsabilidade coletiva na destinação dos produtos depois de consumidos”, afirma o presidente do sindicato, Jaime Lorandi.

 

Conteúdo adaptado para a garotada

A cerimônia de lançamento da etapa de capacitação dos estudantes e início da separação e coleta do material plástico que será vendido para reciclagem (veja abaixo detalhes da operação do projeto) agitou a escola municipal Ângelo Chiele, no bairro São Luís, que atende cerca de 600 alunos e alunas. 

“O plástico é muito importante para a vida. Os medicamentos e a comida, por exemplo, vêm embalados no plástico. Muitos brinquedos que vocês têm em casa são de plástico. Todos estes são plásticos do bem, que, se limpos e separados corretamente, podem ajudar a escola para compra de novos equipamentos”, destacou o prefeito municipal de Farroupilha, Claiton Gonçalves.

O evento no dia 27 de março foi prestigiado ainda pela secretaria municipal de Educação de Farroupilha, Elaine Giuliato e o presidente do Plastivida e Instituto Brasileiro do PVC, Miguel Bahiense. As duas entidades de alcance nacional enviaram o biólogo Rafael Lima, para cuidar da capacitação dos estudantes. Também esteve presente a candidata do Simplás a rainha da Festa da Uva 2019, Caroline Veadrigo Piccoli.

Em seu discurso de abertura, o presidente do Simplás deu sequência a uma apresentação iniciada na noite anterior, durante a Reunião-Jantar do sindicato. Mas adaptou o conteúdo para a compreensão da garotada:

“O arroz e feijão que vocês comem e a água que vocês bebem é muito importante para a vida. Mas tudo isso é embalado em sacos plásticos. Depois que comemos, não podemos deixar essas embalagens na natureza. Tem o plástico do bem e o plástico do mal. O do mal é aquele jogado no meio ambiente. O plástico do bem é aquele transformado em outros materiais e que ainda pode ser vendido e transformado em dinheiro para a escola”, explicou Jaime Lorandi.

Com o Plástico do Bem em andamento e professores e alunos devidamente capacitados, as 20 escolas participantes na rede de Farroupilha passam a administrar a coleta, a separação e a venda dos materiais plásticos pós-consumo, que serão encaminhados para a reciclagem. O valor obtido com a comercialização do volume armazenado nos big bags de cada escola será determinado pelo peso e a cotação de mercado. A captação ocorrerá por meio dos Círculos e Pais e Mestres (CPMs). Cada instituição terá total autonomia para gerir os recursos e decidir pela aplicação que considerar mais adequada.

 

 

Saiba mais

O projeto Plástico do Bem é uma realização do Simplás, com apoio institucional da prefeitura municipal de Farroupilha, patrocínios máster de Plastivida e Instituto Brasileiro do PVC, patrocínios de Anodilar, Bigfer, D’Zainer, Embalagens Panizzon, Ipos, JR Oliveira, OU, Pisani, Plasmosul, Plásticos Itália, Plastiweber, Tabone, Trughel e Utility e apoio institucional da recicladora Reciclados em Cristo.

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) representa mais de 400 empresas de transformação que geram cerca de 9,5 mil empregos diretos em oito municípios (Caxias do Sul, Coronel Pilar, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, São Marcos e Vale Real), com estimativa de faturamento anual superior a R$ 3 bilhões. Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), pelo número de empresas instaladas, a região concentra o segundo maior polo de transformação de material plástico do país. Em 10 passos

 

 

Em 10 passos

Como funciona o projeto Plástico do Bem

 

1 - o Simplás, em parceria com o Instituto Plastivida, oferece capacitação e material didático para professores e orientadores das escolas participantes

2 - o Simplás fornece milhares de coletores de material plástico para as escolas e todos os estudantes participantes do projeto Plástico do Bem

3 - os professores e orientadores capacitados pelo Simplás, em parceria com o Instituto Plastivida, trabalham noções de reciclagem e sustentabilidade com suas turmas, ensinando formas de descarte correto, separação e limpeza dos materiais plásticos

4 - com o novo aprendizado, em suas residências, os alunos e alunas coletam, separam e limpam o material plástico que poderá ser reaproveitado

5 - de casa, os estudantes recolhem o material acondicionado nos coletores fornecidos pelo Simplás e levam para as respectivas escolas

6 - nas escolas, o material trazido pelos estudantes será armazenado em recipientes específicos (os big bags), também fornecidos pelo Simplás

7 - quando o big bag estiver cheio, a escola acionará a empresa recicladora para fazer a coleta do material

8 - a empresa recicladora passará em cada escola, mediante agendamento, para fazer a pesagem do material recolhido e substituir os big bags cheios por outros vazios

9 - o peso do material recolhido determinará o valor pago ao Círculo de Pais e Mestres (CPM) da escola pela empresa recicladora. É importante que o material esteja separado e limpo corretamente, de acordo com as orientações transmitidas anteriormente, em sala de aula

10 - cada escola poderá utilizar como quiser os recursos obtidos com a venda do material para reciclagem

 

Que tipos de plásticos limpos estão valendo no projeto?

• garrafas PET de qualquer tamanho

• embalagens rígidas, como as de xampu, cosméticos, detergentes e produtos de limpeza

• potes e tampas diversos, como os de produtos alimentícios

 

Fotos: Vanessa Weber

Conheça Nossos Associados