Imprensa / Notícias Simplas
19/10/2018

Simplás discute logística reversa e consumo responsável

Reunião-Jantar promovida pelo sindicato nesta segunda-feira (22) aborda a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

A responsabilidade de cada empresa pelo que produz e de cada pessoa pelo que consome entram em pauta na Reunião-Jantar do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), nesta segunda-feira (22). A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) será o eixo da palestra do consultor Gilmar do Amaral (foto), a partir das 19h30, no Restaurante Sica, da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. Informações para adesão e reservas podem ser obtidas pelo telefone (54) 3013.8484 ou pelo e-mail vanessa@simplas.com.br.

Instituída em 2010, a legislação determina a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos (fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, população em geral e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos) na logística reversa dos materiais e embalagens pós-consumo. O texto ainda cria metas para a eliminação dos lixões e configura instrumentos de planejamento nos níveis nacional, estadual, microrregional, intermunicipal, metropolitano e municipal; além de impor que os particulares elaborem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Também pretende situar o Brasil em patamar de igualdade aos principais países desenvolvidos no que concerne ao marco legal e inovar, com a inclusão de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis, tanto na logística reversa quanto na coleta seletiva.

Na prática, porém, a situação está longe do desejável.

“O grande obstáculo atual para o investimento na reciclagem é a fonte de matéria-prima altamente duvidosa, de má qualidade, tornando inviável o negócio de reciclagem de grandes volumes. Temos tecnologia, mas não temos fonte de matéria-prima viável, limpa e separada, não contaminada. Outro problema é que os tributos sobre os materiais reciclados, desde sua origem, são os mesmos das matérias-primas virgens. A matéria-prima reciclada é uma das maiores cascatas de impostos que existe no país, deixando o produto final reciclado com pouca ou nenhuma competitividade em relação ao produto virgem. São questões que precisam ser discutidas pelo setor e por toda sociedade”, comenta o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Os diversos ângulos possíveis em torno da constituição e aplicação da PNRS serão abordados por Gilmar do Amaral, formado em Administração de Empresas com Pós-Graduação em Recursos Humanos e atuante na indústria de transformação de material plástico desde 1968. O palestrante representa a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) na Coalizão Empresarial – um grupo de associações de classe responsável pela elaboração da proposta do Acordo Setorial para Implementação do Sistema de Logística Reversa de Embalagem Pós-Consumo de Produtos Não Perigosos. E também presta consultoria nas áreas Trabalhista, Sindical e de Segurança do Trabalho, Relações Institucionais e Meio Ambiente no Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast) e da Abiplast desde 2005.

 

Foto Gilmar do Amaral: arquivo pessoal
Foto matéria-prima: arquivo Simplás

 

Sobre o Simplás

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) representa mais de 400 empresas de transformação que geram cerca de 9,5 mil empregos diretos em oito municípios (Caxias do Sul, Coronel Pilar, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, São Marcos e Vale Real), com estimativa de faturamento anual superior a R$ 3 bilhões. Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), pelo número de empresas instaladas, a região concentra o segundo maior polo de transformação de material plástico do país. E figura entre as cinco maiores geradoras de empregos do setor no Brasil.

Conheça Nossos Associados