Imprensa / Notícias Simplas
12/11/2019

Reunião-Jantar do Simplás apresenta estratégias para manejo do estresse no ambiente de trabalho

Evento também teve manifestação de líderes da entidade e lançamento do 1º Prêmio Plástico Sul de Inovação e Sustentabilidade

Na Reunião-Jantar que encerrou o calendário oficial de atividades do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) em 2019, além da mensagem com que o presidente Gelson de Oliveira esboçou os rumos da gestão iniciada em agosto e que vai até 2022, e da manifestação dos vice-presidentes Eugênio Misturini e Orlando Marin em defesa da livre iniciativa e do associativismo, os quase 200 empresários e líderes presentes na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul (RS) segunda-feira (11) à noite, puderam conhecer estratégias para lidar com um dos maiores responsáveis por derrubar a produtividade e a competividade dos negócios: transtornos de saúde mental no ambiente de trabalho. Principalmente, em consequência do estresse.

A palestra que apresentou o cenário atual e os recursos de prevenção e abordagem do problema nas empresas ficou a cargo da psicóloga da gerência de Promoção da Saúde do Sesi-RS, Maíra Pellin Feldmann. A apresentação revelou que o estresse relacionado com o trabalho pode resultar em maior absenteísmo e presenteísmo, menor motivação, satisfação e compromisso, além de rendimento reduzido.

“Todos estes problemas podem afetar a competitividade e a produtividade da empresa. Não se pode considerar que há saúde, sem saúde mental. É uma situação que requer atenção das lideranças com os funcionários e entre elas próprias. É preciso lembrar de cuidar também daqueles que são responsáveis por cuidar de todos os outros. Muita gente esquece que pessoas em postos de gestão têm de lidar com responsabilidades e pressões de todos os lados”, apontou Maíra.

Dados apresentados ao público do Simplás revelaram que 670 mil brasileiros receberam auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez entre 2012 e 2016. 38% de todas as licenças emitidas em 2018 foram motivadas por transtornos mentais ou comportamentais. E 199 mil pessoas se ausentaram do mercado e receberam benefícios ligados a estas enfermidades.

As despesas com concessões de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez por transtornos mentais e comportamentais, no Brasil, chegam a R$ 8 bilhões. Atualmente, a depressão representa 50% dos afastamentos por CID-F (transtornos mentais e comportamentais) nas indústrias brasileiras.

“Já se projeta que depressão será principal causa de afastamentos das empresas, em poucos anos”, alertou Maíra.

O impacto do estresse pode resultar em problemas de saúde, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas, diabetes mellitus e neoplasias (combinação conhecida como DCNT), alcoolismo e abuso de drogas, distúrbios do sono, lesões musco-esqueléticas, Síndrome deBurnout(esgotamento), depressão e ansiedade e até suicídio.

A origem de grande parte dos problemas reside no estresse decorrente dos chamados fatores psicossociais do trabalho. Lideranças devem atentar para mudanças de comportamento entre os membros da equipe, desenvolver processos de comunicação e espaços de escuta, como ofeedback, e a comunicação não-violenta, e identificar fatores de risco e fatores de proteção psicossocial da empresa, para realizar a gestão do estresse.

“Prevenção sempre é a medida mais indicada. Abordagens coletivas para prevenir e controlar as causas do estresse relacionado com o trabalho incluem melhorar a comunicação organizacional, trabalhar a gestão de riscos psicossociais, criar sistemas de apoio social para os trabalhadores no local de trabalho e o desenvolvimento das lideranças”, concluiu Maíra.

 

Gestão com foco nos associados

A Reunião-Jantar que fechou o calendário oficial de atividades do Simplás na temporada, segunda-feira (11), à noite, integrou a programação da 9ª Semana Municipal do Empreendedorismo de Caxias do Sul (RS). Assim, com apoio da prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego foram homenageadas as empresas que completam 10, 20, 30 e 40 anos de atividade em 2019.

O evento também marcou o lançamento oficial do 1º Prêmio de Inovação e Sustentabilidade da Revista Plástico Sul. A entrega ocorrerá na Interplast 2020, em Joinville (SC) e os cases das empresas vencedoras, escolhidos por comissão julgadora, serão conhecidos em sete categorias de duas grandes divisões. Em Sustentabilidade, haverá premiados por Produção Limpa, Iniciativa de Logística Reversa, Compromisso Social e Produto com Conteúdo Reciclado. Já em Inovação, estarão em disputa Nova Aplicação / Novo Produto por processo de transformação (Injeção, Sopro, Extrusão de filmes), Embalagens Inteligentes e Indústria 4.0 na Indústria do Plástico. O reconhecimento conta com apoio dos sindicatos da indústria do plástico do Sul do país e da consultoria Maxiquim.

“O Sul é o segundo maior mercado de transformação de plástico do país, com mais de 1,3 mil empresas instaladas, conforme dados da Abiplast. Queremos, agora, encontrar parceiros para valorizar o potencial inovador e sustentável das empresas desta importante região do Brasil”, declarou a diretora da Conceitual Brasil, responsável pela publicação da Revista Plástico Sul e curadoria do prêmio, Melina Gonçalves.

Ainda houve espaço para a apresentação de um portfólio de soluções e apoio à exportação e internacionalização de produtos plásticos oferecido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Instituto Nacional do Plástico (INP): o programa Think Plastic Brazil.

“O programa existe há mais de 15 anos para estimular a internacionalização e globalização das empresas do setor. Tudo que se agrega em exportação reverte para o nevado interno. E além das ações de desenvolvimento, há o serviço de inteligência empresarial. Vale observar que os associados do Simplás têm direito a benefícios para a participação no programa”, destacou o especialista em Comércio Exterior e representante do Think Plastic Brazil, Richard de Assis.

A propósito dos benefícios e importância do associativismo, os vice-presidentes do sindicato, Eugênio Misturini e Orlando Marin manifestaram-se em favor da livre iniciativa, do trabalho e da união dos empresários do setor. Por melhores condições de atuação e defesa da atividade. Movimentos que dependem fundamentalmente das contribuições para a manutenção da entidade.

Por fim, o presidente Gelson de Oliveira, cuja gestão teve início em agosto de 2019 e se estende até 2022, projetou os rumos do Simplás para o período:

“A nova diretoria tem um novo cenário diante de si, muito diferente dos anteriores. Com a atualização das leis trabalhistas, os recursos foram reduzidos. Assim, teremos pela frente uma gestão bem mais enxuta, voltada aos associados, reduzindo despesas, buscando oportunidades de aprimoramento e geração de negócios e oferecendo capacitação. Com foco em tecnologia e inovação. Também atuaremos cada vez mais forte na defesa da imagem do plástico, com ênfase na educação ambiental. Queremos promover a informação para reciclagem e consumo consciente”, finalizou o dirigente.

 

Fotos: Bruna Oliveira e Gabriel Izidoro

(identificação dos créditos nos nomes dos arquivos)

Conheça Nossos Associados