Imprensa / Notícias Simplas
24/11/2017

Próximo encontro de inovação do Simplás já terá desafio de criatividade aos participantes.

Estreia do evento, em espaço de coworking da UCS, aproximou empreendedores locais e engenheira da Sabic

Em oportunidade exclusiva a 40 associados, os mais rápidos a preencherem as vagas,  gratuitas, porém limitadas, a fim de garantir o dinamismo proposto pelo evento, o Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) deu a largada para o que se tornará um ciclo completo de estímulo à inovação. Logo na estreia, dia 22 de novembro, no espaço de coworking da UCS (StartUCS), os empreendedores locais tiveram acesso à cultura de pesquisa e desenvolvimento de uma das maiores e mais avançadas petroquímicas mundiais. E na próxima edição, já devem enfrentar o primeiro desafio de criatividade.

O destaque do encontro foi a conversa, mais do que uma palestra, com a engenheira Ana Cristina Roman, da Sabic. Chance privilegiada para descobrir as tendências de investimento futuro pela multinacional de origem saudita. Duas delas despontam com força. Primeiro, o segmento automotivo, com cada vez mais farta utilização de polímeros, e já invadindo rapidamente o aeronáutico. E em paralelo, a progressiva utilização do Noryl - também conhecido como PPX ou PPO - com alvo certeiro no agronegócio, graças às aplicações em sistemas de irrigação e bombas d’água. 

A brasileira treinada pela Sabic nas cercanias do Massachussets Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, foi taxativa: mais do que possibilidade, o carro elétrico já é encarado como certeza e oportunidade.

“Inovação exige um certo investimento inicial, mas também é questão de cultura. Porque dá retorno. E a inovação não acontece só em aplicações, mas principalmente em processos. As grandes empresas sempre têm interesse em buscar desenvolvimento neste sentido”, revelou Ana Cristina, que durante toda a apresentação respondeu perguntas e trocou ideias com os participantes.

Para o coordenador do Comitê de Inovação e Novas Tecnologias do Simplás, grupo criador do Encontro de Inovação, o doutor em polímeros Diego Piazza, a formalidade é coisa de um passado bem mais lento.

“Não podemos nos reunir para falar de inovação e mantermos tudo do mesmo jeito. Não podemos manter um modelo de pensamento e organização tão estável em uma sociedade tão dinâmica”.

Na abertura do evento, cuja segunda edição já prevê um desafio de criatividade aos participantes, o presidente do Simplás, Jaime Lorandi destacou a inovação representada pelo próprio trabalho dos Comitês.

“Cada vez mais precisamos atuar de forma colaborativa. Até porque o plástico permite isso: é um material versátil, com infinitas possibilidades e de custo acessível, capaz de melhorar a qualidade de vida de toda população”.

 

Fotos: Neli Alvanoz

Conheça Nossos Associados